amanheço

Mais uma vez amanhece,

o dia, mas também eu.

E é nesse torpor ao avesso

que, subitamente, percebo,

como num submergir repentino,

meu grito de espanto. Sufoco.

E tal qual um eremita

no cume daquela montanha

ao vislumbrar o horizonte,

quero dizer em meu canto

o que sou naquele momento,

o que sei dali para a frente,

o que o céu me deu de presente.

Mas que ilusória esperança…

dorido é meu desespero:

Pensar que os outros me vêem,

me ouvem, me tocam, me sentem.

Que posso fazer agora

se todos estão dormindo?

Que importa? Venha a luz!

Que amanheça comigo!

Anúncios

4 Respostas to “amanheço”

  1. Jilberto Says:

    Ótimo poema, Doutor.
    Continua me encantando com suas inspirações.
    Bom feriado.
    Abraços.

  2. Karinne Says:

    Eitá!! Incrível!

  3. Me encanto com tudo, seu talento é de muita sensibilidade….
    ” Amanhecer ” lindo !!!
    Abraços Marina

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: